PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

domingo, 19 de março de 2017

Como é que é? - Vitamina C causa câncer?

Resposta curta: Não.
Resposta menos curta: Tanto quanto podemos saber vitamina C é *segura*. *Não* causa câncer (mas tampouco cura, e talvez diminua o risco de alguns).

Resposta longa abaixo.
-----------------
Noticiário a respeito de uma recente operação da polícia federal contra corrupção envolvendo grande frigoríficos brasileiros tem trazido alegação de que o ácido ascórbico - a vitamina C - foi utilizado para adulterar carne velha e estragada a fim de vendê-la como estando ainda em condições para consumo humano e que altas doses do composto seria cancerígeno*.

As informações a seguir foram tomadas da revisão sobre os efeitos da vitamina C (aka. ácido ascórbico) na saúde humana feita por Naidu (2003) e de outra por Grosso et al. (2013) (esta última revisão inclui análises apenas dos potenciais benefícios da vitamina C à saúde humana; a de Naidu examina também potenciais efeitos negativos).

De fato, em experimentos in vitro, isto é, com culturas de células, o fornecimento de ácido ascórbico na presença de ferro levou à formação de radicais oxidantes, como o ânion hidroxílico, que pode oxidar e danificar proteínas, lipídios e ADN. Porém, in vivo, isto é, nos organismos íntegros, *não* foi detectado nenhum efeito pró-oxidativo, quer na presença, quer na ausência de ferro, da suplementação com vitamina C. Igualmente *não* há bons indícios de que hiperdosagens de vitamina C cause cálculos renais, as pedras nos rins.

Bom dizer que um efeito mais propalado (diametralmente oposto da alegação veiculada agora): de proteger contra o câncer, tampouco é bem estabelecido (apenas para o caso de câncer de estômago, a vitamina C parece ter algum efeito preventivo). Uma das alegações mais conhecidas a respeito do efeito da vitamina C: de prevenir gripe, também não tem base nos dados - no máximo, e de modo bem marginal, ajuda a abreviar a duração dos sintomas da gripe (algo como 6 dias em vez da média de 7).

Naidu conclui:
"Ascorbic acid is one of the important and essential vitamins for human health. It is needed for many physiological functions in human biology. Fresh fruits, vegetables and also synthetic tablets supplement the ascorbic acid requirement of the body. However, stress, smoking, infections and burns deplete the ascorbic acid reserves in the body and demands higher doses of ascorbic acid supplementation. Based on available biochemical, clinical and epidemiological studies, the current RDA for ascorbic acid is suggested to be 100–120 mg/day to achieve cellular saturation and optimum risk reduction of heart diseases, stroke and cancer in healthy individuals. In view of its antioxidant property, ascorbic acid and its derivatives are widely used as preservatives in food industry. Many health benefits have been attributed to ascorbic acid namely antioxidant, anti-atherogenic and anti-carcinogenic activity. Lately some of these beneficial effects of ascorbic acid are contradicted. The relation between ascorbic acid and cancer is still a debatable as the molecular mechanism underlying anti-carcinogenic activity of ascorbic acid is not clearly elucidated. Regarding the pro-oxidant activity of vitamin C in presence of iron, there is compelling evidence for antioxidant protection of lipids by ascorbic acid both with and without iron co-supplementation in animals and humans. Current evidences also suggest that ascorbic acid protects against atherogenesis by inhibiting LDL oxidation. The data on vitamin C and DNA damage are conflicting and inconsistent. However, more mechanistic and human in vivo studies are warranted to establish the beneficial claims on ascorbic acid. Thus, though ascorbic acid was discovered in 17th century, the role of this important vitamin in human health and disease still remains a mystery in view of many beneficial claims and contradictions."
["O ácido ascórbico é uma das vitaminas mais importantes e essenciais à saúde humana. Na verdade, para várias funções fisiológicas da biologia humana. Frutas e vegetais frescos bem como pastilhas sintéticas suplementam o ácido ascórbico requerido pelo corpo humano. No entanto, fumo, infecções e queimaduras depletam as reservas de ácido ascórbico no corpo e demandam um dose mais alta de suplementação de ácido ascórbico. Baseado em estudos bioquímicos, clínicos e epidemiológicos disponíveis, a DDR (dose diária recomendada) para o ácido ascórbico é sugerido como 100-120 mg/dia para atingir a saturação celular e uma redução ótima do risco de doenças cardíacas, derrame e câncer em indivíduos sadios. Em vista de suas propriedades antioxidantes, o ácido ascórbico e seus derivados são amplamente usados como conservantes na indústria de alimentos. Muitos benefícios à saúde foram atribuídos ao ácido ascórbico: atividades antioxidantes, antiaterogênicas e anticancerígenas. Recentemente, alguns desses efeitos benéficos do ácido ascórbico foram contestados. A relação entre o ácido ascórbico e o câncer ainda é discutível porque o mecanismo molecular subjacente à atividade anticarcinogênica do ácido ascórbico não é ainda claramente elucidado. Em relação à atividade pró-oxidativa da vitamina C na presença de ferro, há evidência convincente de proteção antioxidativa de lipídios pelo ácido ascórbico tanto com como sem co-suplementação de ferro em animais e humanos. Indícios atuais também sugerem que o ácido ascórbico protege contra a aterogênese inibindo a oxidação do LDL (colesterol de baixa densidade). Os dados sobre vitamina C e dano ao ADN são conflitantes e inconsistentes. No entanto, mais estudos do mecanismo e em humanos estão garantidos para estabelecer as alegações de benefícios do ácido ascórbico. Assim, embora o ácido ascórbico tenha sido descoberto no século 17, o papel dessa importante vitamina na saúde humana e nas doenças ainda é um mistério em vista de muitas alegações e contestações de benefícios."]

Já Grosso et al. concluem:
"This review attempts to summarize recent and well established advances in vitamin C research and its clinical implications. Since vitamin C has the potential to counteract inflammation and subsequent oxidative damage that play a major role in the initiation and progression of several chronic and acute diseases, it represents a practical tool to administer in humans for the early prevention of such pathologic conditions. However, many of such well-known beneficial effects of vitamin C intake are still only understood at the phenomenological level and further research is needed to explore the precise effects of ascorbate in physiological systems and in the pathology of diseases at the molecular level. A better understanding of the mechanisms of its action is of major importance in order to define novel potential therapeutic implications regarding vitamin C."
["Esta revisão procura sumarizar os avanços recentes e bem estabelecidos na pesquisa sobre vitamina C e suas implicações clínicas. Como a vitamina C tem o potencial de neutralizar a inflamação e o dano oxidativo subsequente que têm um importante papel na iniciação e progressão de várias doenças crônicas e agudas, ela representa uma ferramenta prática para administrar em humanos na prevenção precoce de tais condições patológicas. No entanto, muitos desses efeitos benéficos bem conhecidos da ingestão de vitamina C são compreendidos apenas no nível fenomenológico e mais pesquisa é necessária para explorar os efeitos exatos do ascorbato em sistemas fisiológicos e na patologia dessas doenças em nível molecular. Uma melhor compreensão dos mecanismos de sua atuação é de grande importância a fim de definir novas implicações terapêuticas potenciais em relação à vitamina C."]

Particularmente em relação ao câncer, os autores pontuam:
"Due to the controversy of results on the vitamin C-cancer correlation and lack of validated mechanistic basis for its therapeutic action, further research is needed to determine the feasibility of using vitamin C in clinical treatment or prevention of cancer."
["Devido à controvérsia dos resultados sobre a correlação vitamina C-câncer e à falta de mecanismos validados para sua ação terapêutica, mais pesquisas são necessárias para determinar a viabilidade de se usar a vitamina C em tratamento clínico ou na prevenção do câncer."]

Uma meta-análise (Lee et al. 2015) de 758 estudos concluiu não haver nenhum efeito preventivo do uso de suplementos de vitamina C contra o câncer. E, como o risco relativo foi 1,00 (0,95-1,05), tampouco encontrou-se algum efeito indutor de câncer de suplementos de vitamina C. Meta-análises menores, incluindo 10 a 20 estudos cada, encontram um efeito protetivo da ingestão da vitamina C contra determinados tipos de cânceres: de esôfago (Yacong et al. 2016), de pulmão (Luo et al. 2014), de pâncreas (Hua et al. 2015), neoplasia cervical (Dan et al. 2016), glioma (Zhou et al. 2015), de próstata (Xiao-Yan et al. 2015). [Chama a atenção o fato de todas essas meta-análises menores serem de grupos chineses. Não obstante o fato de alguns deles terem sido publicados em revistas reputadas, há que se levar em conta o alerta que um grupo de pesquisadores, chineses, faz no estudo cujo título é bastante claro: "The quality of evidence in Chinese meta-analyses needs to be improved" ["A qualidade dos indícios nas meta-análises chinesas precisa ser melhorada"] (Yao et al. 2016).]

-------------------------------
*Alguns exemplos:
R7. "Excesso de ácido ascórbico (vitamina C) utilizado para 'maquiar' carne podre pode provocar câncer, diz especialista" e depois com o título modificado para: "Excesso de ácido ascórbico utilizado em carne podre favorece formação de pedras nos rins e, possivelmente, câncer"
- Em grandes quantidades, o ácido ascórbico pode acarretar cálculo renal e até câncer "

Aparentemente parte da imprensa reproduziu sem verificar a alegação constante no termo pedido de prisão preventiva emitida pela Justiça para a operação, em que consta: "a 'maquiagem' de carnes estragadas com a substância cancerígena ácido ascórbico".

Upideite(19/mar/2017): Vale dar uma conferida na reportagem do UOL: "Produtos usados pelos frigoríficos na carne estragada fazem mal à saúde?"

Upideite(19/mar/2017): Em relação ao ácido sórbico (não confundir com ácido ascórbico, a vitamina C, é outro composto mencionado como usado para a fraude), experimentos in vitro com linfócitos humanos, demonstraram um efeito genotóxico (isto é, que causa alguma alteração nos genes ou nos cromossomos) a partir de uma concentração de 125 μg/ml de sorbato de potássio (um sal do ácido sórbico) (Mamur et al. 2010). Em uma criança de 10 kg, isso corresponderia a um consumo de 1,5 g circulando em seu corpo. Gaunt et al. (1975) com experimentos in vivo não encontrou nenhum efeito tóxico nem carcinogênico em ratos (48 machos e 48 fêmeas) alimentados com dieta acrescidas de ácido ascórbico na proporção de até 10% em massa do alimento durante 2 anos (o que significou uma ingestão de algo em torno de 2 g/dia por rato: ou algo entre 2,5 e 20 g/kg de massa corporal).

Upideite(21/mar/2017): Carlos Orsi, nos comentários, cita revisão sistemática de 78 estudos da Colaboração Cochrane (2012) sobre o efeito da suplementação de antioxidantes na saúde humana: beta-caroteno, vitamina A, vitamina C, vitamina E e selênio. Nenhum parece apresentar efeito de prevenção de doenças gastrointestinais, neurológicas, oculares, de pele, reumatóides, renais, hormonais e outras. Na verdade, beta-caroteno e vitamina E (e talvez a vitamina A, derivada do beta-caroteno) - compostos lipossolúveis - parecem *aumentar* a mortalidade. Nenhum efeito foi observado para vitamina C e selênio - nem preventivo nem deletério.

2 comentários:

Carlos Orsi disse...

Só a título decomplementação, há alguma evidência de que o excesso de antioxidantes (categoria em que a vitamina C se inclui) pode *elevar* a mortalidade por câncer: http://www.cochrane.org/CD007176/LIVER_antioxidant-supplements-for-prevention-of-mortality-in-healthy-participants-and-patients-with-various-diseases

none disse...

Salve, Orsi,

Atualizei com sua indicação da revisão da Cochrane.

Valeu pela visita e comentário.

[]s,

Roberto Takata

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails